mxrrocker
Screaming Trees

Home

Alice in Chains | Black Sabbath | Cannibal Corpse | Coal Chamber | Dark Tranquillity | Green Day | Green River | Kyuss | Krisiun | L7 | Melvins | Metallica | Mother Love Bone | Mudhoney | Nirvana | Pearl Jam | Ramones | Screaming Trees | Slayer | Soundgarden | Temple Of The Dog | The Doors | Veruca Salt | Cifras e Tablaturas | Citaçoes | Bloody Ice Cream | Coffee and Tv | Coluna da *ALICE JUNKHEAD | Coluna Torta | TIENDA DEL CHAVO | Letras Traduzidas | Lost in the Dark

aic_acustico.jpg

aic_acustico.jpg

Screaming Trees
Formação: Ellensburg, Washington, 1984

Mark Lanegan - vocal
Gary Lee Conner - guitarra
Van Conner - baixo
Barrett Martin - bateria

Biografia:

O Screaming Trees foi formado aproximadamente na metade da década de 80 em Seattle, pelos amigos Mark Lannegan, Van Conner e Gary Lee Conner (sendo estes dois últimos irmãos). A banda inicialmente foi idealizada na escola onde esses três jovens amigos amantes do punk rock e da música independente se conheceram. Depois de algum tempo sem se verem, Lannegan volta a encontrar os irmãos, que a essa altura, tinham formado uma banda com o baterista Mark Pickernel. Lannegan é então convidado a participar da banda, e este é o início do Screaming Trees (nome tirado de um pedal usado para distorcer o som da guitarra). Lee fica com a guitarra, Van no baixo, Lannegan nos vocais e Pickernel na bateria.
Em 1984, a banda grava um demo com seis músicas, e acaba chamando a atenção de Steve Fisk, produtor com certa influência na gravadora Velvetone Records. Ele consegue que o selo contrate a recém formada banda, e em 1985, o Trees entra no estúdio para a gravação de seu primeiro disco. O resultado sai em 1986, sob o título "Clairvoyance". Com a boa repercussão do disco, a banda consegue um contrato melhor com o selo SST Records.
O primeiro disco pela nova gravadora é o excelente "Even If and Especially When", que foi lançado em 1987. A essa altura, a banda já tinha seu estilo e característica própria: o som feito grupo era uma mistura bem dosada e harmônica da psicodelia dos anos 60 e do hard rock do anos 70, com toques do rock de garagem mais agressivo feito por muitas bandas nos anos 70 e 80.
Lançaram ainda mais três álbuns pela SST: "Other Worlds", que possuia aquelas seis músicas demos gravadas pela banda antes de entrar para a Velvetone e "Invisible Lantern", ambos em 1988 e produzidos por Steve Fisk; e em 1989, "Buzz Factory", sob a produção de Jack Endino.
A banda chega a lançar um EP pela gravadora Sub Pop, chamado "Chances Come", antes de se separem por um tempo. Durante quase todo o ano de 1990, os membros da banda participam de projetos paralelo, como, no caso de Lannegan, um disco solo chamado "The Widding Shut", que conta com as participações dos ainda não muito conhecidos Kurt Cobain e Krist Novoselic. É um belo disco, quase todo acústico, que possui como destaque o cover do Lead Belly "Where Did You Sleep Last Night?", que ficaria imortalizada na voz de Cobain no disco "Unplugged in New York" do Nirvana.
No final de 1990, o Screaming Trees resolve se reunir novamente para assinar um contrato com a gravadora Epic. O grunge nessa época estava começando a ficar em evidência, e o Trees foi a primeira banda desse movimento a conseguir um contrato com uma grande gravadora. O primeiro disco pela nova gravadora sai em 1991, chamando-se "Uncle Anesthesia", e tem como produtores Terry Date e Chris Cornell (vocalista do Soundgarden). Antes do início da turnê de divulgação do álbum, o baterista Pickernel resolve deixar a banda. A turnê segue-se com dois bateristas convidados, e apenas do final de 1991 a banda consegue achar um membro efetivo para a posição: Barret Martin, ex-Skin Yard.
Em 1992, a banda lança o excelente disco "Sweet Oblivion", que tem a canção "Nearly Lost You" como o carro-chefe do disco. Essa música, além de fazer parte da trilha sonora do filme "Singles" (trilha esta que possui outras bandas de Seattle como Soundgraden, Mudhoney e Pearl Jam), é também a responsável por fazer com que o Screming Trees seja mais conhecido ao redor do mundo, devido a exibição exaustiva de seu clip na MTV. O disco vende aproximadamente 300.000 cópias.
Na turnê de divulgação deste novo trabalho, a banda volta a se desentender, e resolvem, ao final da turnê, se separarem temporariamente mais uma vez. Mais uma vez, os integrantes da banda voltam-se aos seus trabalhos paralelos: Martin toca no Mad Season, banda que também é um projeto paralelo de Mike McCready (Pearl Jam) e Layne Staley (Alice in Chains), e Lannegan lança seu segundo disco solo, em 1994, chamado "Whiskey For The Holy Ghost".
Mas em 1995, a banda se reune novamente para a gravação de um novo álbum. Com a produção de George Drakoulias (Black Crowes), "Dust" é lançado no verão de 1996. É mais um excelente disco, que apresenta a banda mais madura e um pouco mais comercial, sem perder a qualidade e a característica que os transformaram em um dos grandes nomes de Seattle. O disco possui excelentes canções como "All I Know", "Look at You" (dedicada a Kurt Cobain) e a belíssima "Sworn and Broken". Ainda em 1996, a banda participa do festival alternativo Lollapalooza.
Depois disso, durante um bom tempo o Screaming Trees ficou parado, com seus integrantes participando de projetos paralelos, e esporadicamente se reunindo para um ou outro show. Mas na metade do ano 2000, depois de lançar um single pela Internet, o grupo resolve anunciar seu fim. O próprio Mark Lannegan, que está bastante envolvido com sua carreira solo, faz o anúncio para a tristeza de milhares de fãs. Boatos dão conta que a banda está preparando um box set com material inédito, sobras de gravação e singles.

aic_acustico.jpg

Discografia:

Buzz Factory(1989)
Change Has Come(1991)
Clairvoyance(1986)
Dust(1996)
Even If and Expecially When(1987)
Invisable Lantern(1988)
Sweet Oblivion(1992)
Uncle Anesthesia(1991)

aic_acustico.jpg