Make your own free website on Tripod.com
mxrrocker
Ramones

Home

Alice in Chains | Black Sabbath | Cannibal Corpse | Coal Chamber | Dark Tranquillity | Green Day | Green River | Kyuss | Krisiun | L7 | Melvins | Metallica | Mother Love Bone | Mudhoney | Nirvana | Pearl Jam | Ramones | Screaming Trees | Slayer | Soundgarden | Temple Of The Dog | The Doors | Veruca Salt | Cifras e Tablaturas | Citaçoes | Bloody Ice Cream | Coffee and Tv | Coluna da *ALICE JUNKHEAD | Coluna Torta | TIENDA DEL CHAVO | Letras Traduzidas | Lost in the Dark

aic_acustico.jpg

Ramones
Formação: Queens, NY

Integrantes:
Joey - vocal
Johnny - guitarra
Marky - bateria
C.J. - baixo

Outros Integrantes:
Dee Dee - baixo
Tommy - Bateria

Biografia:

O Ano é de 1974, quatro rapazes fãs de Beatles, só poderiam achar o nome da bandaem alguma parte da história dos outros quatro rapazes de Liverpool. Adivinhem qual era o pseuônimo que Paul McCartney usava para se hospedar em hotéis na época em que os Beatles iam para a Alemanha? Isso mesmo, foi dai que que surgiu o nome Ramone. A partir deste momento, cada integrante recebe Ramone como sobrenome.

Jeffrey Hyman ( ou melhor, Joey Ramone) nasceu no dia 19 de maio de 1952 em Forest Hills, era alto, desajeitado e míope, mas tinha a vantagem de ter uma mãe artista. Ela tentava levar Joey para o ramo da pintura, mas este estava apenas interessado em colecionar discos de Rock dos anos 60, cheirar cola e tocar bateria. Ele pensava também que para ter uma música que o fizesse feliz, ele próprio teria de fazer, apenas sendo inspirado pelos seus ídolos, tais como John Lennon.

John Commings (ou melhor, Johnny Ramone) nasceu no dia 08 de outubro de 1948, em Long Island, e tinha um pai operário que trabalhava em construções. Alistado numa academia militar, Johnny não se deu muito bem, pois a franja que usava era contra os regulamentos da tal instituição. Mas mesmo assim sendo, Johnny aprendeu a odiar os vietnamitas.

Douglas Colvin (ou melhor, Dee Dee Ramone) pensava no ínicio em cantar, mas depois acabou ficando com o baixo - isso nós iremos falar mais para frente. Bem, Dee Dee nasceu no dia 18 de setembro de 1952, em Fort Lee. Passou a infância na Europa, e seu pai era militar(!). Voltou a nova York (EUA) com 14 anos, pois sua mãe se divoricou, trazendo apenas ele e a irmã. Era viciado em heroína antes mesmo de entrar para o Ramones. Tinha idéias nazistas e era o cara mais instável da banda.

Com esta formação, o trio começa a fazer versões de seus grupos favoritos, mas como elas saiam tão ruins - e também por não serem músicos profissionais resolveram fazer suas próprias canções: rudimentares, cheias de energia. Mas com identidade própria.

Uma coisa engraçada que aconteceu em um dos ensaios do trio foi quando alguns rapazes, que estavam assistindo ficavam caçoando de Joey por ele não conseguir acompanhar a banda tocando bateria. Joey se encheu e respondeu: "Vão se Foder!! Eu não sei tocar bateria, por que você não vem no meu lugar fazer melhor?" Dee Dee então toma a frente larga o baixo e fala: " Eu é que não toco mais, vocês não querem nada sério, e não gosto de ninguém nos ensaios".

aic_acustico.jpg

No dia 30 de março fazem a primeira aparição como um trio em uma festa no Performance Studio. Nesta época, Thomas Erdely (ou melhor, Tommy Ramone) era manager da banda. O trio era composto por Joey (bateria), Dee Dee (baixo e vocal) e Johnny (guitarra). Foi também nesta aparição de estúdio que ficou caracterizado o uniforme que a banda usaria até hoje: coletes de couro, calça jeans rasgadas e o habitual tênis sujo, uma abominação para a época. E sem deixar de lado, é claro, os três acordes. Logo após esta apresentação, Thomas (Tommy) entra para o grupo. Tommy nasceu no dia 29 de janeiro de 1949, em Budapeste, Hungria, e tocou na banda Tangerine Puppets, junto com Johnny. Quando era mais jovem, chegou a a trabalhar como assistente de som em algumas gravações de Jimi Hendrix. Com esta experiência, chegou a ajudar a própria banda. Com a entrada de Tommy (que também recebeu o sobrenome Ramone), e a nova formação do grupo passa a contar com Joey (vocal), Johnny (guitarra), Tommy (bateria) e Dee Dee ( baixo e Vocais). E é com esta formação que a banda se apresenta então pela primeira vez no famoso clube novaiorquino C.B.G.B. isso no dia 16 de agosto de 1974.

Para quem não sabe o C.B.G.B., que significa, Country Blue-Grass And Blues, situado na 315 da Bowery com a Bleecker Street, entre Greenwich Village e a Lower East Side, deveria ser palco apenas para as bandas que tocassem Country. O próprio proprietário, o senhor Hilly Kristal, havia montado o bar, pois achava que o country seria o grande fenômeno musical da época. O fato é que o primeiro grupo a se apresentar C.B.G.B.foi o Television, que trouxe no seu encalce o próprio Ramones. Hilly disse qie foi um dos piores shows que ele já tinha visto, tanto o do Television quanto o do Ramones. Mas mesmo sendo um show ruin e do fracasso do mesmo, Hilly disse que as duas bandas poderiam continuar tocando no bar. O Ramones não só voltou a tocar lá como foi a banda que mais tocou no C.B.G.B..
O público que a banda conquistou foi se tornando tão fiel, a ponto de ir a todos os shows, que pegavam praticamente todos os dias do mesmo mês. O ano de 1975, foi o ano em que o Ramones fez mais shows no C.B.G.B., contando os meses de janeiro a dezembro.

Neste mesmo ano, os Ramones são convidados através de Rick Derringer, diretor artístico do selo Blue Sky Record, a abrir um show para o Bluesman Johny Winter. E é neste show de abertura que os Ramones são vaiados pela primeira vez, e por causa disso não conseguem contrato com a gravadora. Algum tempo depois, mais precisamente no mês de novembro, conhecem Danny Fields, que logo adota a banda. É neste contrato que a banda consegue o seu primeiro contrato (por cinco anos) com uma gravadora, a Sire Records. Com o enorme fracasso de bandas de Nova York, este contrato caiu do céu, já que estavam querendo deixar de lados todas as bandas que vinham do lado daquela cidade, como foi o caso do New York Dolls. Antes de lançarem o primeiro LP, a banda participa de um primeiro filme, rodado por uma produtora independente. O nome é Blank Generation (Geração Perdida), como mencionava a canção de Richard Hell e The Voidoids. O Filme mostra cenas amadoras, enfocando o lado primal do que seria esta nova geração que estava nascendo. As gravações estavam sendo feitas de 1970 à 1974.

aic_acustico.jpg

O primeiro disco do Ramones foi gravado em fevereiro de 1976, na Plaza Sound Radio City Music Hall, de Nova York, e custou a quantia banal de 6.400 dólares, sendo gravado em apenas 18 horas. O seu conteúdo são 14 faixas, uma mais primitiva que a outra, com influências pops da época da surf music, como realmente foi os anos 60, e até mesmo os anos 70. O LP não chega a Ter meia hora de duração mas produz estímulos elétricos ao chegar ao ouvido de qualquer pessoa deste planeta. Um verdadeiro atentado ao pudor de qualquer pai ou mãe que não queria Ter um filho rebelde. A capa que é uma cortesia da Punk Magazine, mostra quatro rapazes "largados", como quem não quisesse nada com a vida ou com o mundo. O grande palco dos Ramones, sem sombra de dúvidas, foi as ruas de uma grande cidade que é Nova York. O LP teve total participação da gravadora, que cedeu como cortesia os amplificadores (Marshall).

Mas nem mesmo contando com a ajuda de Tommy, que tinha certa experiência, conseguiu eliminar os ruídos que a banda causava quando ligava seus instrumentos no último volume. É bom lembrar que os Ramones jamais tinham tido uma experiência com estúdios. O LP foi para as lojas em abril de 1976, e causou o que podemos chamar de pane, em quase todo o mundo. O abalo foi geral, e alguns chamavam a banda de furo de uma geração, o que significa que realmente estardalhaço foi grande. As músicas foram gravadas em ordem cronológica, de acordo com o processo de criação. Uma nota interessante é a faixa "Blitzkrieg Bop", onde o pessoal perdeu a fita que continha uma versão diferente, a que deveria entrar no disco. Joey ficou muito desapontado, já que o pessoal que a perdeu, trabalhavam com coisas místicas, uma coisa negativa, que Joey abominava.

O LP em si não traz créditos à ninguém , mas as músicas foram compostas da seguinte forma: "Beat On The Brat", "Judy is a Punk" e "Chainsaw" foram escritas por Joey. Dee Dee escreveu "53rd & 3rd", "I Dont Walk Around With You" e "Now I Wanna SniffSome Glue". Tommy escreveu "I Wanna Go Down To The Basement" e "Loudmouth" junto com Dee Dee. Joey e Dee Dee fizeram "Blitzkrieg Bop". Como o Ramones sempre foi uma familia, a banda opinou por assinar as músicas todas juntas. Com o lançamento do primeiro LP, e por consequência da música "Now I Wanna Sniff Some Glue", surgiu o fanzine criado por Johnny Ritten, chamado Sniffin Glue. A estréia do lançamento do LP Ramones aconteceu em abril de 1976. Apesar de ser um disco que trazia novidades para o cenário musical da época, as emissoras de rádio boicotavam a banda, e o primeiro Single ("Blitzkrieg Bop") fracassa, e só consegue chegar ao número 111 nas paradas americanas.

O LP chega primeiro à Inglaterra do que nos Estados Unidos, e a banda se apresenta em Londres no dia 14 de julho, no roundhouse. Também estava começando neste período na Inglaterra o movimento Punk inglês, seguindo o mesmo processo do Punk de Nova York. Só que mais pesado e visceral que o dos yanques. O público deste show era composto por todo o pessoal do Damned, Sex Pistols, enfim todos aqueles que mais tarde viriam a ser chamados de Punks, neste mesmo dia Johnny Rotten chega ao lado de Dee Dee e elogia o show, dizendo que o Ramones é a maior inspiração de sua vida. Como diria Dee Dee em 1977: "Os Punks britânicos são totalmente amargurados, tocam canções apenas sobre a falta de empregos. E isso não é legal, nós também não tínhamos empregos, mas mesmo assim não deixamos de fazer músicas alegres". O Ramones chegou a voltar a Londres, mas antes entram em estúdio para gravar o álbum Leave Home, o que seria seu próximo álbum de estúdio. E novamente Tommy toma conta da mesa só que com uma experiência bem mais profissional do que quando gravou o LP Ramones.

aic_acustico.jpg

O Segundo LP segue a mesma linha do anterior, seria como o lado dois, uma seqüência do trabalho que a banda já vinha fazendo. Nele podemos encontrar o hino "Pinhead" ("Cabeça de Prego"), que tinha como refrão a famosa frase GABBA GABBA HEY, tirada de um filme de terror da série B - algo que sempre foi a paixão dos membros da banda. A distribuidora da Sire, a Phonogram, impede que a música "Carbona Not Glue" apareça na versão britânica do LP, para evitar problemas com o parlamento. A música na realidade teve de ser vetada do LP, pois a empresa de nome Carbona não gostou da brincadeira feita pela banda. Joey dizia que os garotos cheiravam o produto como se fosse cola, por isso o nome "Carbona Not Glue" (Carbona Não é Cola").

A primeira prensagem de Leave Home continha a música "Carbona", mas a tiragem foi de apenas 50 mil cópias ( por causa disto é um item de colecionador). Com a eliminação da faixa, "Sheena Is A Punk Rocker", entrou em seu lugar (que oficialmente pertence ao terceiro LP Rocket To Russia), mas já havia sido lançada como single . E depois uma outra versão com a música "Babysitter", enfim, uma trapalhada doida e sem sentido. O LP chega ao número 148 das paradas americanas, mas em maio do mesmo ano chegou ao número 45 das paradas inglesas. Um fato pitoresco desta época era a falta total de dinheiro para fazer as turnês, uma certa vez um Ramone qualquer chegou a pegar sobras de comida dos pratos. Nesta época, eles estavam excursionando com os Talking Heads, e estes tinham a mania de ir aos museus, coisa que um Ramone nunca (e nem queria) ter feito na vida.

Na Inglaterra, desta vez foram recebidos como os reis do Punk Rock, e a música "Sheena Is A Punk Rocker" tinha atingido o número 22 das paradas britânicas. Joey chegou a comentar um dia: "Se você é fã de George Michael, você é um adolescente normal. Mas se você dos Ramones, você é louco". Nas paradas americanas, "Sheena...." chega ao número 81 da Billboard.

aic_acustico.jpg

No estado em que a banda se encontrava, resolvem gravar o terceiro LP no mesmo ano, mais precisamente no segundo semestre de 1977. Entram então no estúdio Media Sound (Nova York) e gravam Rocket To Russia. Também é este o último álbum com o baterista Tommy Ramone, que largaria a banda para se tornar definitivamente produtor, coisa que já estava prevista, pelo seu desempenho nos discos anteriores do Ramones. Rocket To Russia proporcionou ao grupo a primeira satisfação da mãe pátria à banda, pois em dezembro de 1977, conseguiu o número 49 nas paradas americanas e apenas 60 nas paradas inglesas, mas isso não impediu que eles voltassem ao território monárquico. Tocam neste último mês de 1977 junto com os Rezillos, nos seguintes lugares: Glasgow, Newcastle, até terminarem no Rainbow Londrino. Algo a ser destacado é o fato do Ramones só poder gravar um álbum por ano, mas decidiram adiantar um pouco, devído a fase boa para criações que a banda estava tendo, Rocket To Russia, era uma grande escalada dada em relação ao álbum anterior (Leave Home). Joey achava que este álbum era uma obra prima, cada canção era sensacional.

Mas no mesmo ano, eles tem uma grande decepção. O Sex Pistols fez uma reportagem com a revista 60 Minutes (Revista da época) sobre o que estava acontecendo na Inglaterra. Tudo isso atingiu a América de uma forma bastante negativa, fazendo as pessoas temerem por suas próprias vidas. O Ramones foi jogado num canto, E ficaram prendendo alfinetes nas bordas dos olhos (expressão americana) e cagando no chão. Era como se o mundo caísse definitivamente na cabeça da banda. O Ramones chegou a pensar que eles seriam os Beatles e o Sex Pistols os Rolling Stones, devido à rivalidade, que na opinião de Dee Dee Ramone nunca existiu. Nessa época a banda apenas se mantinha junta. Agendar uma turnê era a mesma coisa que se conseguir um contrato, ou seja, super difícil. Ninguém fazia o que o Ramones fazia, por isso se tornava difícil. Como dizia Johnny: "Os lugares que haviam era só para hard rock, e nós não poderíamos deixar de fazer isso, apenas para poder tocar".

Nesta época (1977) , se a banda não tocasse na rádio, o único jeito de vender discos era tocar para um número maior de pessoas. O Álbum Rocket To Russia custou entre 25 a 30 mil dólares e todas as músicas que entraram no LP foram praticamente a primeira versão tocada em estúdio, uma verdadeira loucura para a época, que eram as superproduções de outras bandas, cheias de acordes, ao contrário do Ramones, com canções mega-simples. O pessoal do Ramones, vai a um concerto do Sex Pistols, para ver se realmente eles possuem algo de novo, mas não gostam da performance do grupo e retiram-se mesmo antes do fim, completamente chateados. Como já eram superconhecidos na Inglaterra, resolvem fazer uma conferência com alguns fanzineiros. O Encontro durou duas horas e meia e o quarteto admitiu que o filme Freaks, tinha sido o inspirador da música "Pinhead", e que o único grupo inglês que eles gostavam era o The Clash, e que entrariam com um processo contra os Heartbreakers, pela gravação da música "Chinese Rocks"(Dee Dee é um dos compositores) e que os músicos favoritos da banda eram: The Kinks, Del Shannon, entre outros da geração dos anos 50 e 60.

Tommy Ramone deixa a banda e em seu lugar entra Marc Bell (ex-Dust e ex-Richard Hell). Logo Recebe o sobrenome Ramone, se tornando Marky Ramone. Marky nasceu em 15 de Julho de 1953, em Nova York. Joey disse à respeito da entrada de Marky "Ele é um Ramone, é um cara fantástico, cheio de energia. Sempre foi." Em 1978, lançam já com Marky na bateria, o LP Road to Ruin, o quarto LP de estúdio. O LP fica no número 86 das paradas, e é o primeiro que contém canções que ultrapassam os três minutos, como em "Questioningly" e "I Wanted Everything".

aic_acustico.jpg


No ano de 1981 foi lançado "End of the Century". O sexto álbum da banda "Pleasant Dreams" saiu em 1981. Foi uma desgraça comercial.Com os Ramones era assim: um disco atrás do outro. Em 1983, a banda lançou "Subterranean Jungle", outra tragédia comercial. Nessa época, os Ramones estava perdendo popularidade e eram freqüentemente apedrejados pela crítica.Depois do lançamento de "Subterranean Jungle", Marky Ramone deixou a banda e foi substituído por Richard Beau - que mudou seu nome para Richie Ramone.Com o álbum "Too Tought to Die", de 1984, os Ramones recuperaram um pouco de sua imagem. O álbum não foi um sucesso de vendas, mas foi muito melhor que os anteriores.

Em 1986, eles lançaram "Animal Boy" e, em 1987, "Halfway to Sanity". Aí foi a vez de Richie Ramone deixar a banda. O substituto? Marky Ramone assumia novamente as baquetas.Em 1988, a banda lançou "Ramones Mania". No ano seguinte, a banda contribuiu com a música "Pet Sematary" para a trilha sonora do filme "Cemitério Maldito", de Stephen King, conseguindo aumentar a sua popularidade. "Pet Sematary" também foi incluída no próximo álbum da banda, "Bad Brain", lançado no final de 1989.Depois do lançamento, os Ramones sofreram mais uma perda: o baixista Dee Dee Ramone, que foi curtir a vida como rapper. C. J. Ramone ocupou o seu lugar.

aic_acustico.jpg

No começo dos anos 90, os Ramones andaram meio parados. Isso porque Joey e Marky estavam em tratamento contra o alcoolismo. A banda voltou a gravar em 1992, mas antes de lançar material novo, jogou no mercado a coletânea "Loco Live". O disco de estúdio veio logo em seguida, "Mondo Bizarro". Esse cd também foi um fracasso de vendas, assim como "Acid Eaters", um cd de covers lançado em 1994.Depois de "Acid Eaters" veio "Adiós Amigos" (1995). Esse sim vendeu bastante. Ironicamente, no auge da carreira, os Ramones decidiram parar. Depois do lançamento de "Acid Eaters", a banda partiu para a sua última turnê mundial.

Fim da banda é aquela coisa: hora de lançar coletâneas pra consolar os fãs e fazer muita grana: em 1996 saiu "Greatest Hits Live", em 1997 foi lançado "We´re Outta Here" e, em 1999, "Hey Ho Let´s Go - Anthology". No dia 15 de abril deste ano, Joey Ramone, o eterno vocalista dos Ramones, faleceu de câncer linfático. Pouca gente sabe, mas a doença de Joey foi um dos motivos que levou ao fim do grupo.

aic_acustico.jpg

Discografia:

Ramones (1976)
Ramones Leave Home (1976)
Leave Home (1977)
Rocket To Russia (1977)
Road To Ruin (1978)
It's Alive (1979)
Rock 'N Roll High School (1979)
End Of The Century (1980)
Pleasant Dreams ( 1981)
Subterrenean Jungle (1983)
Too Tough To Die (1984)
Animal Boy (1986)
Halfway To Sanity (1987)
Ramones Mania (1988)
Brain Drain (1989)
All The Stuff & More, Vol. 2 (1990)
All The Stuff & More, Vol. 1 (1990)
Loco Live (European Version) (1991)
Loco Live (American Version) (1991)
Mondo Bizarro (1992)
It's Alive (Import Plus Extra Tracks) (1994)
Acid Eaters (1994)
Adios Amigos (1995)
Greatest Hits Live (1996)
We're Outta Here (1997)
Hey! Ho! Let's Go!: The Ramones Anthology (1999)

aic_acustico.jpg

Ramones incluídos no Rock and Roll Hall of Fame

Os Ramones - Johnny, Joey, Tommy, Dee Dee e Marky - foram incluídos no Rock and Roll Hall of Fame. A cerimônia ocorreu no hotel Waldorf Astoria, em Nova York. A introdução da cerimônia foi feita pelo vocalista Eddie Vedder, do Pearl Jam, amigo íntimo dos Ramones.

"Boa noite. Hey, Ho, Let's go!

Sim! Eu estou usando um moicano. E não, eu não o fiz para aparecer aqui como um punk rocker nesta ocasião especial. Ele na realidade é resultado da minha frustração com os eventos do mundo, bombardeios e coisas do tipo. Eu expressei o que sinto no meu cabelo. Vez por outra pessoas se sentem impotentes e fazem coisas estranhas.

aic_acustico.jpg

Dois dias depois de cortar o cabelo desta forma, em novembro, entrei numa loja para comprar presentes de Natal, e fui acusado de roubo. Ou seja, embora os Ramones estejam sendo eleitos para o Rock and Roll Hall of Fame, não significa que ser um punk rocker, ou parecer um, seja algo que imponha respeito.

Os Ramones não precisaram de moicanos para ser punks. Nunca usaram. Não acho que alguém da banda tenha tido um. Eles eram visualmente agressivos. Eram quatro operários delinquentes do Forest Hills, Queens, armados com músicas de dois minutos que atiravam como uma metralhadora. Foi o suficiente para mudar os rumos da evolução da humanidade, ou ao menos da música da época. Foi um ataque. Alguém perguntou uma vez a Joey Ramone porque as músicas eram tão curtas. Ele respondeu: "Na verdade elas são canções longas, tocadas muito, muito, muito rápido."

Da primeira vez que vi os Ramones eu era muito jovem. Antes do show começar eu tentava chegar mais e mais perto até o palco. Eu estava esmagado e um bocado nervoso. A multidão estava pegando fogo. Eram todos renegados. eram punks hardcore, com spikes nas suas jaquetas, correntes, coturnos. Skinheads, fãs de filme de terror, nerds, geeks e renegados, todos prontos para se livrar de sua agressividade na próxima uma hora e quinze minutos. Quando os auto-falantes começaram a tocar a trilha de "The Good, the Bad and the Ugly" a multidão começou a engatar a quarta e quinta marcha. Então eles surgiram. Um, dois, três, quatro! Na primeira música o inferno veio abaixo. Era um completo caos. O cara com coturno e correntes bem ao meu lado. Foi aterrorizante e maravilhoso ao mesmo tempo.

Eles destruiram o paradoxo do que era tocar em uma banda. Você não precisava mais saber escalas. Sabendo alguns acordes simples você poderia tocar junto com o disco. Foi o que pessoas fizeram. Sentaram na frente dos estéreos dos pais e tocaram Road to Ruin e It's Alive. Em algumas semanas montavam bandas com outros garotos da cidade que faziam a mesma coisa. Você podia subir num palco, dizer o que sentia, cantar sobre cheirar cola, sem ser um virtuoso ou ter bochechas bonitas como Elvis.

Quando o punk estourou em 91, os Ramones não foram convidados, embora bandas como Nirvana, Rancid e Green Day não pudessem ter existido sem eles. Discos de bandas punk hoje vendem dez vezes mais do que os Ramones venderam em toda a sua carreira de mais de 20 discos. É por isso que vou à casa de Johnny Ramone e trabalho como jardineiro três vezes por semana, para me livrar de um pouco da culpa. Muitas pessoas fazem isso. Bono e Edge cuidam das janelas. Kirk Hammet faz a faxina, limpa a poeira, faz torradas.

Depois da saída de Dee Dee, houve muita discussão sobre quem ocuparia seu lugar. O cara que o fez, C.J., por alguma razão, não está sendo premiado, devido a alguma regra do Rock and Roll Hall of Fame. Ele tocou mais de 800 shows, gravou três ou quatro discos, escreveu muitas músicas e, mais importante, foi aceito pelos fãs hardcore dos Ramones. Os Ramones foram capazes de tocar para outra geração por causa de C.J. Ele tem trabalhado 12 horas por dia limpando dutos de ar em torno do World Trade Center, mas está aqui hoje à noite. Ele não pode subir no palco mas eu pediria que ele se levantasse para ter seu valor reconhecido. [Aplausos]

Tenho certeza que muitas bandas e pessoas que merecem nunca subirão neste palco para ser aplaudidas por vocês. Eu achava que esta injustiça fosse ocorrer com os Ramones. Algo muito estranho aconteceu hoje à noite. A indústria está prestando respeito aos Ramones. Então, pelo poder conferido a mim eu gostaria de apresentar Joey, Johnny, Dee Dee, Tommy, Marky e C.J. The Ramones."

aic_acustico.jpg

aic_acustico.jpg